O que é ativo imobilizado?

Ativo imobilizado: As empresas são constituídas por seus conjuntos de bens e pelos resultados de suas atividades, mas frequentemente surge a dúvida: o que são esses bens?

De fato, o ativo imobilizado constitui grande parte do ativo de uma empresa e, desta forma, nota-se a preocupação dos gestores de entender esses termos e de alcançar as melhores formas de administrar tais bens.

No artigo de hoje, vamos trazer as principais informações para sanar suas dúvidas sobre ativo imobilizado.

ativo imobilizado

O que é ativo imobilizado?

Basicamente, esses ativos são caracterizados pelos bens permanentes, que não podem ser transformados em dinheiro de forma momentânea. Normalmente esses ativos são utilizados pela empresa das seguintes formas:

  • para fins de produção;
  • para comercialização de mercadorias;
  • para locação;
  • para fins de utilização dentro da empresa.

Entre as características desse ativo podemos citar a sua utilização, ou seja, que ele seja utilizado em um exercício maior que um ano e que gere lucros para a empresa, entretanto, é de suma importância que seu custo seja contabilizado com segurança.

Legalmente, eles são regrados pela Lei 6.404/76, que classifica o ativo imobilizado como: bens corpóreos destinados à manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essas finalidades, inclusive decorrentes de operações que transfiram à companhia os benefícios, os riscos e controles de bens.

Qual a diferença entre ativo tangível e intangível?

Os ativos fixos de uma empresa podem ser divididos em duas classes: tangíveis e intangíveis, ou seja, concretos e abstratos.

Tangíveis

Os bens tangíveis são todos os bens corpóreos, que possuem materialidade. São as máquinas, imóveis, estoques, prédios, equipamentos, etc.

Intangíveis

Esses bens são de propriedade da empresa, mas não são visíveis, englobam todas as propriedades impalpáveis, que não podem ser tocadas. São as marcas, direitos de patentes, direitos autorais, software, etc.

Como é calculado o valor desses bens?

A nova lei causou algumas mudanças no que tange ao ativo imobilizado. Nos anos anteriores a 2013 o valor mínimo para considerar-se imobilizado era de R$ 326,61, mas com a publicação da Lei 12.973/2014 esse valor foi alterado para R$ 1.200. Veja o que diz o art. 15 desta lei:

Custo de aquisição de bens do ativo não circulante imobilizado e intangível não poderá ser deduzido como despesa operacional, salvo se o bem adquirido tiver valor unitário não superior a R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais) ou prazo de vida útil não superior a um ano.

Quando é falado em valor do ativo é necessário lembrar de dois termos: da depreciação e do teste de recuperabilidade. Segundo a lei, é obrigação da empresa realizar o teste de recuperabilidade periodicamente sobre o imobilizado e o intangível.

Desta forma, a depreciação tem por finalidade demonstrar o desgaste que o bem sofre com o passar do tempo e com a sua utilização, por outro lado, o teste de recuperabilidade tem por finalidade demonstrar o valor real do bem, sendo que pode haver uma perda ou um ganho sobre o valor contábil.

Qual a importância do ativo imobilizado?

Finalmente, os ativos fixos de uma empresa requerem atenção cada vez maior perante as leis. Sendo assim, eles um item indispensável para a realização das atividades da empresa.

Um controle eficaz dos ativos imobilizados significa ter informações assertivas para a tomada de decisão. Dessa forma, esse controle permite demonstrar de forma segura e transparente tais informações para seus usuários.

Gostou das nossas dicas? Agora que você já sabe o que é ativo imobilizado, leia também como reduzir os custos da sua empresa de serviços!